Esporte

Daniel Serra fatura o tricampeonato da Stock Car

A temporada de 40 anos da Stock Car não poderia ter terminado de forma mais especial neste domingo no Autódromo de Interlagos. A Grande Final escreveu um capítulo único com um filho, Daniel Serra, repetindo exatamente o mesmo feito do pai, Chico Serra, em conquistar três títulos de forma consecutiva.

Correndo com o regulamento debaixo do braço e podendo terminar na quinta posição sem precisar depender de ninguém, Daniel partiu da sexta posição e por lá permaneceu até a parada obrigatória, enquanto seu principal rival, Thiago Camilo, perseguia o líder da prova e pole Marcos Gomes, que se mostrou um adversário duro de bater até a janela de pit stops.

Foi durante esse momento que tudo mudou: Camilo assumiu a liderança e Serra, sem precisar abastecer, pulou para terceiro. Daí em diante, foi só conservar a posição e, para surpresa geral, Felipe Fraga, o segundo, reduziu na última volta e promoveu Daniel para segundo, garantindo de vez a festa da equpe Eurofarma RC.

“Dos três campeonatos que conqustei, esse foi de longe o mais difícil. Não tive o melhor carro, então tivemos de saber jogar e fizemos isso bem. Na maioria das vezes tínhamos estratégias perfeitas e carros bons – só tive um problema no ano, o que mostra o valor da equipe. Nos momentos mais difíceis a gente seguiu trabalhando e agora podemos celebrar essa conquista”, celebrou o mais novo tricampeão do pedaço.

“Estou feliz, aliviado, agradecido a Deus, a Eurofarma, que nos proporciona essa condição de poder oferecer um excelente trabalho. Não é fácil, é um campeonato difícil e temos de comemorar esse excelente resultado”, comentou Rosinei Campos, o Meinha, dono da equipe e único a estar presente em todas as corridas da história da Stock Car.

Piloto com os melhores números da temporada – seis vitórias, sete pódios e seis poles, Thiago Camilo mostrou muita maturidade ao encarar o vice-campeonato, mesmo tendo sido o nome do ano na categoria: “Falei desde o começo que a gente ia fazer nosso trabalho. Foi um grande campeonato, vencemos em 50% das etapas, o que é representativo. Estou feliz e é isso, vou continuar lutando, pois não é possível que, com 29 vitórias, a gente não vá conquistar o título. Mas ano que vem está aí, agradeço a todo mundo que torceu, votou no fan push e garanto que uma hora a gente vai conseguir honrar essa torcida.”

Pole position, Marcos Gomes completou o pódio em terceiro, seguido de Gabriel Casagrande, Diego Nunes e Felipe Fraga, que ainda conseguiu um sexto lugar, à frente de Ricardo Maurício, Rubens Barrichello e Julio Campos. No resultado final, Serra fecha o ano com 387 pontos, contra 366 de Camilo e 320 de Ricardo Maurício.

Classificação final da temporada:

1. Daniel Serra, 387 pontos
2. Thiago Camilo, 366
3. Ricardo Maurício, 320
4. Felipe Fraga, 313
5. Rubens Barrichello, 310
6. Julio Campos, 307
7. Gabriel Casagrande, 303
8. Cacá Bueno, 234
9. Marcos Gomes, 178
10. Bruno Baptista, 177
11. Diego Nunes, 175
12. Átila Abreu, 164
13. Nelson Piquet Jr, 163
14. Ricardo Zonta, 155
15. Max Wilson, 140
16. Galid Osman, 130
17. Valdeno Brito, 119
18. Allam Khodair, 119
19. Gaetano di Mauro, 112
20. Lucas Foresti, 110
21. Denis Navarro, 110
22. Cesar Ramos, 103
23. Rafael Suzuki, 94
24. Marcel Coletta, 81
25. Bia Figueiredo, 73
26. Guga Lima, 65
27. Felipe Lapenna, 46
28. Pedro Cardoso, 34
29. Guilherme Salas, 26
30. Agustín Canapino, 10
31. Rapphael Reis, 9
32. Tuca Antoniazzi, 7
33. Vitor Baptista, 7

Calendário de 2020

29/03 – Goiânia (GO) – 1ª etapa (Corrida de Duplas)
12/04 – Velopark (RS) – 2ª etapa
17/05 – Londrina (PR) – 3ª etapa
07/06 – Campo Grande (MS)/Alternativa – 4ª etapa
28/06 – Velo Città (SP) – 5ª etapa
19/07 – Santa Cruz do Sul – 6ª etapa
23/08 – Interlagos (SP) – 7ª etapa (Corrida do Milhão)
13/09 – Londrina (PR) – 8ª etapa
18/10 – Cascavel (PR) – 9ª etapa
08/11 – A Confirmar – 10ª etapa
22/11 – Goiânia (GO) – 11ª etapa
13/12 – Interlagos (SP) – 12ª etapa (Super Final)

Deixe uma resposta