Variedades

Expositores encontram boas oportunidades de negócios na Fartal

Oferta de produtos e serviços além da gastronomia trazem bons resultados para quem investiu na feira

AA 43a edição da Fartal abriu na noite da última quinta-feira no Charrua com grande público e boas expectativas de negócios. O parque de exposições foi tomado por 170 expositores de variados segmentos, que apostam na feira como meio para fechar bons negócios e dar visibilidade a seus produtos.

Entre os parceiros mais antigos, estão pequenos comércios, que investem na feira para obter contato com o público. “A Fartal é sempre muito boa para apresentar o nome do sebo, e para fazer negócios como as trocas. Quem visita também acaba indo até o sebo para conhecer mais”, disse Amadeus Mariano que levou à Fartal 2 mil quadrinhos e 700 vinis para venda e troca.

Para o Clube de Mães, que reúne trabalhos de artesãs de vários bairros, trazer ao público a produção também pode significar ampliar negócios. “A gente faz a venda dos produtos, mas também acaba atraindo mais artesãs para o grupo”, disse Maria Elói dos Santos.

Uma grande loja de material de construções de Medianeira também apostou no potencial da feira. “A gente abriu loja na cidade e precisávamos ter uma aproximação com o público. A feira nos dá isso”, explicou o vendedor Luiz Carlos. O estande o público pode contar com brincadeiras e sorteios de brindes, bicicletas, e até uma churrasqueira.

De Guaíra, o empresário Astor Paulo Schaifer trouxe móveis rústicos. “Aqui temos uma boa mostra das mercadorias. Fazemos vendas e também muitos contatos para as vendas pela internet”. Para ele, a grande vantagem é o pós-feira. “A pessoa que visita o estande, vê de perto e depois, em casa analisa com calma para a compra”.

Inovações também podem ser encontradas no pavilhão da ExpoFoz. “Trouxemos tudo sobre placas de energia solar fotovoltaica, que antes era feita através de outras lojas, agora voltamos como pessoas física”, contou a vendedora Gisele Esfobia. No local é possível conhecer de perto a tecnologia e ainda fazer uma simulação fornecendo a metragem da casa. “Calculamos e fazemos esse simulado para repassar um orçamento”. Além da placa, o estande está sorteando aos visitantes, um drone.

Gastronomia
As entidades representadas na área de gastronomia também veem a feira como um meio eficiente de chegar à comunidade. “A gente não tem a expectativa somente de fazer a venda do nosso cardápio, mas também de atrair as pessoas para que conheçam nosso trabalho na cidade”, disse Luciane Ortega, da ACDD.

Fonte: assessoria

Deixe uma resposta