Turismo

Maternidade viajante!, por Thaíse Thomé

 

       

Chegamos há pouco mais de 10 dias da nossa primeira viagem de moto fora do Brasil. Depois de curtir as crianças que ficaram e colocar as coisas em dia, vamos lá. 

O destino escolhido foi a Itália. Cogitamos várias possibilidades e, ao final, optamos viajar a sós. Foram dias de estudo de rotas, programações de passeios e muita coragem. 

Saímos de Foz do Iguaçu com destino a Milão. Optamos por hoteis bem localizados que nos permitissem visitar os principais pontos a pé. Passeamos alguns dias sem a moto porque pretendíamos conhecer Veneza logo no início da nossa viagem e, como imaginamos, com a moto seria mais difícil. A viagem merece várias postagens já que cada trecho teve seu encanto próprio. Começo por este para dar um panorama geral da nossa experiência. 

Em Milão, nossa estadia foi curtíssima. O suficiente para conhecer a linda Piazza Del Duomo, o Teatro Escala e a elegante Galeria Vittorio Emanuele II. Foi o tempo necessário para perceber porque Milão é considerado um grande centro internacional da moda e do design. Lá se respira elegância e sofisticação. 

De Milão fomos para Veneza, cidade incrível pela sua diversidade, pelos canais, por tanto turista. Merece. Veneza foi a primeira porta de ligação entre o Ocidente e o Oriente. 

Lá se anda a pé ou de barco. Carros não entram. 

Passamos dois dias por lá. No primeiro dia, fizemos uma boa caminhada a pé, nos perdemos nas lindas ruas da cidade que mais parecem labirintos. Passeamos pela famosa Piazza San Marco, passamos por inúmeras pontes, inclusive na Ponte dei Sospiri, onde segundo a lenda, os prisioneiros condenados à morte suspiravam ao pensar que aquela seria a última vez que veriam a luz do dia. 

Depois fizemos um passeio para conhecer as Ilhas de Murano: famosa pelos seus cristais, Burano: uma linda vila de pescadores e Torcello: conhecida por seus mosaicos e sua catedral bizantina. 

Como não poderia deixar de ser, tiramos um tempo para fazer o famoso passeio de gôndolas. 

De lá pegamos um trem para Bolonha, onde pegamos a moto. 

Museo da Ferrari

Nosso primeiro passeio com a moto foi a Maranello conhecer o Museo da Ferrari e realizar o sonho do marido. Depois, decidimos passar os outros quatro dias na região da Toscana, sem destino muito certo. Neste caminho, nossa primeira parada foi Arezzo, para um almoço delicioso. 

Dormimos e passamos um dia em Florença. Cidade linda e encantadora. Adorei a cidade. Não é à toa que foi considerada o centro do mundo no século XV. Foi o berço do Renascimento. Investindo em artes plásticas, arquitetura, igrejas, palácios e pontes, a cidade floresceu e é considerada um dos maiores expoentes artísticos da humanidade. 

Depois disso, passamos com pausas e pernoites nesta região, conhecemos: San Casciano in Val di Pesa, San Giminiano, Pisa e Lucca. Este trajeto merecia pausas maiores. Senti não ter tempo para ficar mais. Voltamos de moto para Bolonha onde devolvemos a moto e pegamos um trem para a Lugano, na Suiça, onde passamos mais dois dias. Por lá também nos surpreendemos. Ficamos nesta região que faz fronteira com a Itália e já pretendemos voltar para conhecer o resto. Tiramos um dia para fazer um passeio de barco pelo famoso Lago de Lugano e conhecemos as cidades ao redor. Foi lindo. Tirando a saudade das crianças que esta vez ficou mais intensa, aproveitamos bem e deixamos para descansar na volta porque o ritmo foi intenso.

Massas, muitas massas!

Aos amantes de carro, a região da Emília Romana é um local imperdível. 

Bolonha em si é uma cidade intelectual. A cidade orgulha-se de abrigar a universidade mais antiga da Europa. A gastronomia é ponto alto da cidade. É de lá grande parte do cardápio que se espalhou pelo mundo, como a lasanha, o torneline e o tradicional espagueti à bolonhesa. A mortadella de lá também é famosíssima, tinha inclusive uma feira inteira dedicada a ela numa das praças famosas de lá. Eu preferi outros passeios, claro. 

Maranello

A sede da Ducati está lá com uma loja enorme, museu e fábrica abertos a visitações. Bem próximo dali, em Maranello, fica a sede da Ferraria. A sede da Lamborghini também está pela região, em Santa’Agata Bolognese. Por uma questão de tempo, escolhemos visitar a Maranello. Estava na nossa programação visitar à fábrica da Ducati que, por questão de tempo, optamos por não ir. Aos amantes de carro, Maranello é uma ótima. Tudo na cidade tem relação com a Ferrari essencialmente. Na rua do Museu é possível encontrar várias lojas que locam os carros para um famoso test drive. O maridão não perdeu tempo e aproveitou bem o pouco tempo que tinha. Além disso, Maranello é famosa pelo vinagre balsâmico, pelo queijo parmiggiano e pelo presunto que provamos e aprovamos. Como ótima companheira que sou, fui prestigiar a alegria do marido por estar neste clima de carros, velocidade e Ferrari.

 

Deixe uma resposta