Lançamentos

Negócio de Usados cresceu 26,5% no trimestre

As transações de veículos usados, considerando todos os segmentos automotivos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos), apresentaram crescimento de 26,58% em março, na comparação com o mês anterior. Ao todo, foram transacionadas 1.193.544 unidades em março de 2017, contra 942.939 em fevereiro.

Na comparação com o mês de março/2016, o resultado geral de transações de usados apresentou alta de 10,07%, chegando a 1.084.387 unidades transacionadas no período. Também no acumulado do trimestre, o mercado de usados apresentou alta de 8,64% no comparativo com o mesmo período do ano passado. Ao todo, foram transacionadas 3.225.192 unidades em 2017, contra 2.968.577 unidades em 2016.

Para os segmentos de automóveis e comerciais leves, as transações apresentaram alta de 25,61% em março sobre fevereiro. Ao todo, foram negociadas 891.554 unidades no terceiro mês deste ano, contra 709.805 em fevereiro. Em relação a março/2016 (799.248 unidades), houve crescimento de 11,55% nas transações destes veículos.

De acordo com o presidente da Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, Alarico Assumpção Júnior, o aquecimento deste mercado favorece o envelhecendo da frota de veículos do País. “A situação financeira de grande parte dos proprietários de veículos faz com que estes realizem as operações chamadas de ‘troca com troco’. Ao vender o seu veículo e comprar um outro de valor mais baixo, com idade mais avançada, cria-se o efeito do retardo da compra do 0 KM e o crescimento na comercialização de usados. Com isso, nota-se o aquecimento do mercado de veículos com até 3 anos assim como nos veículos de 4 a 6 anos. O resultado desta movimentação, torna o mercado de automóveis e comerciais leves usados 4,8 vezes maior que o mercado de veículos novos”, declara Assumpção Júnior.

Do total de automóveis e comerciais leves negociados, os usados (de 1 a 3 anos de fabricação) representaram 13,79% do total de março e 13,24% do acumulado do ano.

Deixe uma resposta